10 jul 2013

Visão empreendedora e novas oportunidades de negócios

Para se destacar no acirrado mundo dos negócios, o empreendedor deve conhecer o cenário econômico, entender de tributos e legislação, avaliar questões logísticas, mercadológicas e até ambientais

O número dos microempreendedores individuais, no Brasil, pode chegar a 3 milhões em curto prazo, afirmou recentemente a presidenta Dilma Rousseff. Desde 2008, quando o programa do Microempreendedor Individual (MEI) foi criado para auxiliar na melhoraria de renda dos brasileiros, os pequenos negócios geraram 120 mil empregos. Já as micro e pequenas empresas, juntas, respondem por 99% do total de empresas formais no Brasil, 57% dos empregos e por 26% da massa salarial do País.

O empreendedorismo se popularizou a partir da década de 1990, no País, o que contribuiu para a crescente participação desse tipo de empresa na economia brasileira. “Quando o assunto é empreendedorismo, hoje, no mercado brasileiro, existe uma realidade um tanto quanto promissora, uma vez que em cada 3 empresas abertas, 2 são por oportunidade ou necessidade”, analisa o professor Dr. Eduardo Maróstica, à frente do MBA Empreendedorismo e Desenvolvimento de Novos Negócios da STRONG/FGV.

A escolha do segmento onde o empresário atuará vai além da paixão pelo negócio. Para se firmar no mercado de trabalho e deixar a concorrência para trás o empreendedor deve conhecer o cenário econômico, entender de tributos e legislação, avaliar questões logísticas, mercadológicas e até ambientais.

Qualificação profissional ainda é o caminho
Isso porque a informação auxilia na descoberta de novas oportunidades, criação de espaços no mercado com competência e eficácia para gerar resultados e valores para os negócios. As dicas também valem para quem trabalha como funcionário e vislumbra posições mais estratégicas na corporação e tem visão dos negócios da empresa.

Na STRONG, o MBA em Empreendedorismo e Desenvolvimento de Novos Negócios capacita os participantes quanto à administração, análise, avaliação e tomadas de decisões referentes aos processos analítico-gerenciais das pequenas e médias empresas. E visa a preencher uma lacuna encontrada no mercado de treinamento de executivos de nível superior, onde ainda há grande necessidade de aprendizagem do tema empreendedorismo.

“O curso, que promove praticidade na gestão, envolve técnicas, ferramentas e modelos que tornem a aplicação dos conceitos realizados em sala. A visão empreendedora sempre existiu, mas aplicar estes conceitos e concretizar as ideias inovadoras requer que o gestor tenha arcabouço para que o empreendimento tenha sucesso”, explica o coordenador do programa, professor Fabiano Simões Coelho.

O profissional que optar por esse curso receberá uma série de modelos e planilhas que permitam a aplicação imediata em seu empreendimento ou empresa. As dinâmicas em sala de aula incluem exercícios, estudos de casos, trabalhos em grupo e individuais que colaboram com a troca de experiência entre os participantes.

O MBA está com inscrições abertas para o segundo semestre na unidade Alphaville. Clique aqui para mais informações.

1 comentário

  1. darci ferreira disse:

    É um grande momento para os empreededores o ano passado fui mentor de um concurso de redação “A CIDADE EMOREEDEDDORA QUE QUERO PARA VIVER”
    cordeno um programa de microcrédito que ja emprestou para mais de 4.000 emprendedores, assim como no passado criei e dirigi programas como RS EMPREGO, CRÉDIMICRO,ECONOMIA POPULAR VAI AO BAIRRO
    DAF

Deixe seu comentário