07 ago 2013

STRONG e ESAGS recebem Selo Carbon Free

As faculdades estão entre as 106 empresas do Brasil que receberam o Selo Carbon Free, que atesta que determinada atividade da empresa teve as emissões de gases de efeito estufa inventariadas, utilizando a metodologia GHG Protocol. Leia mais.

Entrega aconteceu no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, em São Paulo

As faculdades ESAGS e STRONG estão entre as 106 empresas do Brasil que receberam o Selo Carbon Free, que atesta que determinada atividade da empresa teve as emissões de gases de efeito estufa inventariadas, utilizando a metodologia GHG Protocol.

A entrega foi feita no último dia 5 de agosto, no Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, em São Paulo, durante as comemorações dos cinco anos do Programa Brasileiro GHG Protocol. O projeto foi desenvolvido, em 2008, pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVCes).

Nesse dia, foram divulgados os inventários de emissões GEE referentes a 2012 das 106 organizações-membro, que representam 44 setores da economia como indústria de transformação, atividades financeiras, seguros, energia e construção, educação, administração pública, seguridade nacional e agronegócios.

Este ano, as duas instituições publicaram, pela primeira vez, os inventários de gases de efeito estufa referente às atividades realizadas em 2012. O documento foi analisado pelo GVCes, que classificou-o com o Selo Prata, o segundo em uma escala de categorias que varia em bronze, prata e ouro. Os relatórios estão publicados no Registro Público de Emissões e disponível para acesso gratuito ao público. Clique aqui para acessá-lo.

Com os resultados, a equipe responsável pelos inventários na STRONG pretende fortalecer as ações sustentáveis que vêm sendo implementadas nas unidades de ensino, em busca do selo ouro em 2014.

Entre as propostas já desenhadas estão a criação de um plano estruturado para a conscientização do público interno e externo, além de ações para acompanhamento e redução das emissões de CO² através da criação de metas absolutas ou de intensidade. Vale destacar que a publicação dos inventários das empresas no Programa GHG Protocol é voluntária.

Deixe seu comentário