16 mai 2013

Planejamento de carreira e o expansivo mercado de trabalho

Por Aline Narezzi, que escreve para os portais Sejabixo! e Dicas Profissionais

“O estudante deve planejar e pensar sua carreira a partir do primeiro momento em que pisa no ambiente acadêmico.” É assim que o jornalista, especialista em mídia digitais e criador do curso “Profissão Jornalista” – projeto que tem como objetivo a atualização profissional – Ricardo Lombardi, define os primeiros passos de um estudante em busca do futuro da sua carreira. Dentro dessa discussão, outros dois pontos importantes destacados pelo jornalista é a empregabilidade e o conhecimento.

A principal ferramenta de trabalho é o conhecimento e o estudante não pode e não deve esperar que a faculdade ofereça todo o conhecimento que ele vai precisar para se diferenciar no mercado. Quando falamos do trabalho de uma universidade junto ao planejamento da carreira do aluno, podemos observar certas carências em acompanhar o ritmo do mercado de trabalho.

“Hoje podemos dividir o mercado em ‘antes da Internet’ e ‘depois da Internet’.Nesse intervalo de tempo as universidades promoveram melhorias, acrescentaram novas disciplinas e até criaram novos cursos de graduação mais focados na realidade do mercado, mas ainda não é o suficiente”, complementa Lombardi.

A partir desse cenário, o orientador profissional precisa dar ao aluno certo respaldo para que ele saiba se encaixar no mercado de trabalho, apesar dessas carências.Já dentro das novas tendências do mercado de trabalho, o futuro dos profissionais será um reflexo do que presenciamos hoje.

“Vivemos um momento de amadurecimento de uma nova realidade que nasceu a partir do incremento das novas tecnologias. A forma de nos comunicarmos mudou e isso é inegável. Estamos cada vez mais conectados, dentro e fora do trabalho, e, por sua vez, consumindo cada vez mais conteúdo”, assegura o jornalista.

É interessante observar que, por conta das constantes mudanças, muitas vezes o aluno tem dificuldades em identificar seu perfil de trabalho e como desenvolver suas habilidades profissionais. Lombardi dá a dica: “Não ter pressa. Sei que a geração que está hoje na universidade tem muita pressa, é imediatista e foca em resultados em curto prazo. Meu conselho é experimentar um pouco de tudo. Quanto antes o estudante tiver contato com as áreas, mais cedo ele poderá identificar habilidades e competências para aquela que melhor lhe contempla”.

Deixe seu comentário