22 out 2015

Marina, a número 1 no vestibular da Strong ESAGS de Santos

Marina garantiu a maior porcentagem de bolsa de estudos para o curso de Administração, uma mudança radical na própria vida

Marina de Freitas Oliveira Campos Guidugli é uma jovem de 19 anos que não teve medo de dar uma guinada na própria vida e recomeçar. No início do ano saiu de Ribeirão Preto, no Interior de São Paulo, e veio morar em Santos, com o pai. Era mais fácil, já que cursava Engenharia na FEI de São Bernardo do Campo. Subia e descia a serra todos os dias. Mas não estava feliz com o curso. Não tinha certeza se era realmente o que queria.

Resolveu mudar tudo e partir para a Administração, que sempre achou ter mais a ver com ela. Porém, a certeza só veio mesmo quando começou a trabalhar na empresa do pai, na área de projetos. Por sorte, contou com o apoio da família e com a colaboração de amigos, que lhe indicaram a Escola Superior de Administração e Gestão (Strong ESAGS) como a melhor opção. Não deu outra. Inscreveu-se no vestibular e, para sua surpresa, foi a primeira colocada, com 70 pontos, o que lhe garantia uma bolsa de estudos de 50%.

“Quando comecei a trabalhar na área de projetos percebi que Engenharia não era o curso que eu queria, que era mesmo Administração. Aí comecei a pesquisar, porque ao mesmo tempo que pretendia fazer uma faculdade muito boa, também não queria deixar de trabalhar. Foi quando eu descobri a ESAGS, por meio do meu diretor, que faz MBA na Strong. Conversei com meus pais e eles me apoiaram a mudar de curso. Assim, tomei a feliz decisão de fazer Administração e unir o útil ao muito agradável. Escolhi uma faculdade muito boa, que é a ESAGS, para poder fazer o curso que eu realmente queria”.

Marina começou a estudar para o vestibular da Strong ESAGS já com o objetivo de ir muito bem e conseguir o máximo de bolsa possível. “E eu consegui. Quando a diretora da ESAGS me ligou dizendo que eu tinha passado em primeiro lugar e com a maior pontuação, fiquei extasiada e muito feliz, ainda mais que tinha direito a escolher entre uma bolsa de 50% no diurno ou 45% no noturno. Foi uma escolha que eu fiz pra minha vida que não me arrependo. Tenho certeza que mudar pra ESAGS foi o melhor para mim. A intenção é seguir na área de projetos, mas isso pode mudar com o andamento do curso. De repente posso ir para as áreas de Marketing ou Finanças”.

Para a diretora da Strong ESAGS, Thelma Ribeiro, a história de Marina serve de exemplo para outros jovens que estão em dúvida sobre o curso que querem seguir ou que não estão felizes no curso que fazem. “Muita gente não tem apoio familiar e tem medo de mudar, mas é importante repensar a carreira se houver a mínima dúvida”, reforça ela.

Já Marina é só felicidade. “Espero que minha experiência sirva de motivação pra essas pessoas. Porque estar feliz com a própria escolha é o mais importante, nem que seja preciso mudar a rota no meio do caminho”.

Deixe seu comentário