31 out 2012

Jovens e ousados

Trio de administradores cria crowdsourcing no setor de decoração e inova na web

Michel Wajs, Renato Nigri, Moris Moas

Um trabalho de conclusão de curso foi o pontapé inicial para a carreira profissional do jovem Michel Wajs (23 anos), formado em administração de empresas. Tudo começou quando ele estava na casa de um amigo que reclamava do projeto de um arquiteto, que não acertava o pedido que a mãe havia feito.

Na época, Wajs levantou a possibilidade de trabalhar com o modelo de crowdsourcing, que recebe auxílio de mão de obra e conhecimento coletivos, pela web, para criar produtos e desenvolver soluções. Deu certo. Hoje, ele e mais dois amigos administradores, Moris Moas (28) e Renato Nigri (23) comandam a ClickARQ, startup pioneira no Brasil no crowdsourcing especializado em decoração, arquitetura e design de interiores.

Concurso on-line
O processo funciona assim: imagina que você quer criar um ambiente ou mudar a decoração de casa ou do escritório. Basta acessar o ClickArq, escrever a ideia, quanto está disposto a pagar e o tempo que deseja esperar pela entrega do projeto. Definidas essas etapas, o site lança um concurso para a comunidade de 360 decoradores, arquitetos e designers de interiores cadastrados atualmente, que enviam diferentes projetos a partir do briefing. O cliente escolhe o que mais gostar e compra. O melhor é que tudo funciona de graça.

Aceleradora impulsiona os negócios
Desde quando entrou no ar na versão Beta, em maio deste ano, o site registrou nove projetos de alto nível que receberam de 4 a 8 propostas cada. “Conseguimos apreender muito com nossa comunidade, tanto em questão de usabilidade até para onde é nosso rumo, construindo dia a dia. Os clientes que já utilizaram o serviço ficaram bem satisfeitos com a qualidade dos projetos recebidos”, avalia Michel Wajs.

E trio está no caminho certo. Dados do mercado apontam que em 2011 a classe C investiu 18 bilhões em decoração. “Hoje estamos dedicados a desenvolver a versão beta 2.0 para ajustar tudo que já validamos e saber se está bom ou ruim”, finaliza Wajs. Os sócios investiram 100 mil reais para iniciar o projeto e participam do programa de aceleração da TreeLabs , que trabalha nos bastidores e promoção do produto, enquanto a ClickArq o desenvolve.

Deixe seu comentário