05 dez 2013

Entenda os índices do Ensino Superior

Nos últimos anos, o Governo Federal vem intensificando as diversas formas de avaliar e aprimorar a qualidade do ensino no País. Para isso, lança mão de uma série de índices e métricas que resultam em indicadores fundamentais para mensurar os níveis de excelência das instituições, cursos e alunos, principalmente no Ensino Superior.

Entre os mais importantes estão o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), o Índice Geral de Cursos (IGC) e o Conceito Preliminar de Cursos (CPC).

O curso de Administração da ESAGS recebeu a nota máxima no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), ficando em primeiro lugar na Baixada Santista e entre os 10 dez melhores do País (ocupa a 8ª posição). Também obteve 5 no IGC e no CPC.

Já na unidade Santo André, pela terceira vez consecutiva o curso  de Administração da ESAGS foi o único a tirar nota máxima (5) no Conceito Enade 2012. 

Para você entender melhor os índices da Educação Superior, o Blog Jovem Executivo tenta explicar de forma simples quais são e o que levam em conta cada um deles, de acordo com os padrões estabelecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

DESEMPENHO DE ESTUDANTES

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade)  avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação às competências, habilidades e aos conhecimentos exigidos nos conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados.

O Enade é obrigatório para os alunos selecionados e condição indispensável para a emissão do histórico escolar. O estudante do último ano deve fazer o exame para obter o diploma.

Além das provas de formação geral e específica, é obrigatório ao aluno responder eletronicamente ao Questionário do Estudante (QE). A periodicidade máxima com que cada curso é avaliado é de três em três anos. O Conceito Enade é obtido por meio dos resultados deste exame.

Pelo indicador, os cursos recebem avaliação de 1 a 5, sendo as notas 1 e 2 consideradas insuficientes pelo Ministério da Educação. A repetição de notas baixas pode levar ao fechamento do curso.

DESEMPENHO DE CURSOS AVALIADOS DA INSTITUIÇÃO

Índice Geral de Cursos (IGC) é um indicador de qualidade que considera, em sua composição, a qualidade dos cursos de graduação e de pós-graduação do País.

O instrumento é construído com base numa média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Assim, sintetiza num único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino.

O IGC é divulgado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC), imediatamente após a divulgação dos resultados do Enade.

O índice tem notas de 1 a 5, sendo que instituições com IGC 1 ou 2 estão abaixo da média (o MEC considera insuficiente qualquer conceito abaixo de 3).

DESEMPENHO DE CURSOS SUPERIORES

O Conceito Preliminar de Cursos (CPC) é o indicador que  avalia os cursos de graduação. O CPC  é a “nota” do curso propriamente.

Vale ressaltar que a composição do CPC tem três pesos:

• Notas do Enade (55%)

• Infraestrutura e instalações (15%)

• Recursos didático-pedagógicos e corpo docente (30%

Os cursos recebem conceitos de 1 a 5. Os que obtêm conceitos 1 ou 2 estão sujeitos a medidas administrativas, entre elas a suspensão da abertura de novas vagas por meio de processos seletivos. Ou seja, a universidade pode fazer vestibular em geral, mas não pode ofertar vagas no processo seletivo em cursos que foram suspensos.

O Blog Jovem Executivo espera ter esclarecido melhor como funcionam os índices que avaliam o Ensino Superior no Brasil.

Mais informações nos sites do Ministério da Educação e do Inep.

 

Deixe seu comentário