31 out 2012

Alunas conhecem fábrica da Casa do Pão de Queijo

A visita foi após um estudo desenvolvido na ESAGS, durante as aulas de Consumer Behavior; o trabalho usou técnica inovadora do Brand Concept Map e chegou à diretoria da empresa por meio da revista acadêmica Estudos e Negócios

Você já ouviu falar na metodologia de pesquisa qualitativa Brand Concept Map (BCM)? A técnica é uma das mais atuais e utilizadas no mundo para produzir mapas sobre as marcas e conhecer as percepções dos consumidores. O diferencial é a fácil administração, uma vez que pode ser aplicada por pesquisadores não treinados, como aconteceu recentemente com alunos da Graduação em Administração da ESAGS, durante as aulas da matéria eletiva Consumer Behavior.

O objetivo do estudo foi observar as marcas de fast food no Brasil, especialmente por conta da expansão das redes nacionais e internacionais nessa área no País. A intenção foi entender o que os consumidores pensam sobre os fast food no Brasil.

Os alunos dividiram-se em grupos e ouviram consumidores, com idades entre 20 e 59 anos, para colher a percepção das pessoas usando a técnica do BCM. “A ideia foi apresentar aos alunos uma técnica muito útil para o estudo do comportamento do consumidor, a do BCM, pouco explorada no Brasil”, explica Giuliana Isabella, professora da disciplina na ESAGS, aplicada toda em inglês, e quem orientou os estudantes.

Casa do Pão de Queijo
A análise da Casa do Pão de Queijo (CPQ) foi um dos trabalhos que se destacaram na pesquisa. O levantamento das alunas – já formadas – mostrou que para o público mais velho, a casa do Pão de Queijo remete a um lugar de comida de avó, qualidade e variedade de produtos. Além de ser um local onde se pode relaxar, ler um livro ou apenas descansar.

Para o público mais jovem, a casa apresenta-se como um local onde o frequentador é mais velho, e esse “novo” público geralmente vai acompanhado de uma pessoa mais velha para tomar um café e comer um pão de queijo. Uma diferença observada entre os públicos foi o preço, em que para o público de 20 a 39 anos o local passa a percepção de ser caro, enquanto para o público de 40 a 59 a visão é oposta.

Análise acadêmica fortalece ação
Um artigo produzido pela professora Giuliana, com um apanhado dos resultados dos trabalhos dos alunos de Consumer Behavior, foi publicado na 12ª edição da Revista Estudos e Negócios, periódico acadêmico da ESAGS. Nesse artigo estava parte do trabalho sobre a marca da Casa do Pão de Queijo, realizado pelas alunas Dayane Mendes, Jéssica Ozú e Natália Rosa da Silva. O trabalho na integra foi apresentado para a diretoria da empresa. “Foi sem dúvida o reconhecimento do trabalho das três alunas participantes”, elogia a professora.

Na ocasião, o grupo visitou a fábrica da Casa do Pão de Queijo a convite da diretoria da empresa, localizada em Itupeva/SP. As jovens acompanharam a produção de folhados, o congelamento dos produtos até o funcionamento do estoque. “Para as alunas foi uma chance de conhecer a realidade e os processos industriais na prática. Para nós, um excelente canal para saber um pouco mais sobre a percepção de valor da marca CPQ”, finaliza Carla Marchetto, gerente de marketing da marca.

Deixe seu comentário